quarta-feira, 12 de novembro de 2014

A lição que aprendi com o filhote de um passarinho que pousou na minha janela

Você já se sentiu impotente diante de uma situação e quando menos se espera percebeu que tudo o que aconteceu foi só para ensinar a você que a esperança surge de onde você menos espera?
Nesses dias, um filhote de passarinho pousou pertinho da janela do meu escritório e passei o final da tarde ouvindo o seu canto.
No outro dia, vi o filhotinho não mais na janela e sim, na área de casa. Foi então que percebi que ele não conseguia voar.
Peguei um potinho e coloquei água para q ele pudesse beber... Mas, ele não bebeu.
Sou um pouco estabanada p/ pegar bichinhos tão pequenos na mão e fiquei preocupada em como poderia ajudá-lo.
Na hora do almoço, tive uma surpresa que ministrou tanto meu coração...
Um outro pássaro surge e com pequenos pulos observava o local para pousar e se aproximar do filhote.
Ele tinha algo no bico e ao ver que não havia perigo pousou ao lado do filhote e deu-lhe de comer. Como se não bastasse, ele voou e logo retornou com mais alimento para compartilhar com seu amigo. Ou seria seu próprio filhote?
Chorei. Chorei e lembrei do verso bíblico que diz do cuidado de Deus sobre as aves do céu, a forma como Ele veste os lírios do campo...
No finalzinho da tarde, minha maior preocupação era q algum gato surgisse e devorasse o pequeno.
Pedi ajuda a um vizinho e ele prontamente conseguiu um lar para o filhote até q o mesmo conseguisse voar.
Pode ser q p/ vc isso não tenha nenhum impacto ou não toque o seu coração. Mas p/ mim foi uma prova delicada e tão sutil de como Deus se manifesta p/ falar conosco nos momentos onde o vento parece soprar com tanta força e nas nossas limitações tudo o q podemos fazer é esperar.
Esperar mesmo contra a esperança.
Esperar e perceber que há o momento certo pra tds as coisas e qdo menos se espera o q tanto precisamos bate em nossa porta e muda a nossa circunstância.
Nunca duvidei do cuidado de Deus e hj, mais do q nunca minha fé se renovou e suas asas se fortaleceram.
Agora, peço licença. Preciso voar!

quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Teu é o meu amor e minha vida...

Mesmo sendo tão pequena e cheia de limitações
Mesmo errando quando o meu desejo é acertar
Mesmo decepcionando quando o meu desejo é só ser eu mesma
Você não me abandona

E não poderia abandonar?

Sim, poderia.

Mas o seu amor que tanto me constrange surge como o sol que atravessa a fresta da janela e alcança com seus raios o meu rosto no desejo de despertar-me para a vida.

Vida que somente em você posso encontrar.

São suas mãos que me sustentam quando penso que não consigo mais...
São suas palavras que me orientam e alentam e somente nelas posso continuar...
É a sua paciência e graça que me faz ter a certeza que ainda posso ser aquela pessoa que você sonhou mesmo quando ainda nem existia.

Saber que sua grandeza não é motivo de humilhação, muito pelo contrário...
Faz meu coração render-se e ser grato por tudo que você é.
Independente de quem eu sou e de qual é a minha história.
Você "É" e isso já basta.

Teu é o meu amor e minha vida
Pra sempre
E todo sempre

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

As lições que aprendi com os meus pais

Aprendi com os meus pais a honrar com a minha palavra.
Palavra essa que vale muito mais que uma assinatura registrada em cartório.
Aprendi com os meus pais a ser responsável e comprometida com o que assumo realizar, independente se vão me prejudicar, puxar tapete e desvalorizar o que faço.
Aprendi com os meus pais a respeitar o próximo e não enxergá-lo como um objeto, coisa, programa ou lixo.
Aprendi com os meus pais que o trabalho enobrece o ser humano e não é preciso usar nada e ninguém pra se alcançar um objetivo ou sonho. Basta o trabalho digno, persistência, paciência e dedicação.
Aprendi com os meus pais a valorizar as pequenas coisas e momentos e nunca deixar de ser grata pelo que tenho e sou.
E ainda tenho tanto que aprender...
Todos os dias me surpreendo com situações que me fazem desacreditar no ser humano, principalmente nos que se dizem "seguidores de Cristo".
Se sou perfeita? Claro que não!
Luto contra o meu eu diariamente.
Então, refugiada na minha solidão eu choro, clamo baixinho, choro de novo e tenho a noite como companhia.
Também aprendi quando voluntária a ser um bambu.
Vem o vento forte, vem as pancadas, posso chegar até o chão mas não sou derrubada.
Eu sei em Quem confio e sei Quem luta por mim.
E então, sigo.
Sigo ainda que com passos lentos e pés machucados.
Sigo...

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Não é preciso dizer nada... Absolutamente, nada!

Sutilmente beijou a minha testa

Senti o frescor suave de seu hálito
Quando nossos olhos se encontraram

Tomou minhas mãos nas suas
E enquanto a canção tocava ao fundo
Nos pegamos dançando na sala de estar

Os pés quase não saiam do lugar
Mas nossos corpos balançavam ao som misturado
De nossos corações que batiam com mais força
E da canção que falava por nós

Pra que palavras?

Essa é uma daquelas horas sagradas...
Os olhos marejam
A boca seca
As mãos tremem
E a música - ou seria o coração - dá o ritmo

Já não era mais passado
Nem era necessário aguardar pelo futuro
O hoje era o presente que veio embrulhado
Com um lindo laço vermelho e sem cartão

Pensei em murmurar um agradecimento
Mas seus dedos tocaram em meus lábios

Entendi a solicitação

Música, dança e coração
Ritmo, presente e vida

E naquela tarde a chuva caiu delicadamente
Só para nos abraçar e comemorar
O tão esperado desejo


quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Há pedras no caminho



Há pedras no caminho
Pontiagudas
Pequenas
Grandes

Há pedras no caminho
Que ferem os pés
Que sabotam a trilha
Que impedem os passos

Há pedras no caminho
Pedras
Rochas
Areia

Há pedras no caminho
Que surgem sem que ninguém saiba o motivo
Que ferem
Ora por desprezo
Ora por prazer

Há pedras no caminho
Pontiagudas
Pequenas
Grandes

Há pés feridos
Há um caminho à seguir